Resenha: Claraboia (José Saramago)

Claraboia é um livro póstumo, mas foi escrito no começo da carreira literária de José Saramago. Concluído em 1953, é o segundo romance do autor, escrito logo após o lançamento da sua obra de estreia, Terra do Pecado (1947). O livro ficou perdido por décadas, após um editor recusar publicá-lo e sequer responder ao autor ou … Continuar a ler Resenha: Claraboia (José Saramago)

Desafio: #1livroporfinaldesemana – Livro 16 – Alabardas, alabardas, Espingardas, espingardas (José Saramago)

"O homem chama-se artur paz semedo e trabalha há quase vinte anos nos serviços de faturação de armamento ligeiro e munições de uma histórica fábrica de armamento conhecida pela razão social de produções belona s.a, nome que, convém aclarar, pois já são pouquíssimas as pessoas que se interessam por esses saberes inúteis, era o da … Continuar a ler Desafio: #1livroporfinaldesemana – Livro 16 – Alabardas, alabardas, Espingardas, espingardas (José Saramago)

Bibliografia de Saramago passada a limpo

A Companhia das Letras resolveu reunir os livros de José Saramago em volumes de Obras Completas. Até agora, duas edições já foram finalizadas e estão à venda no site da Livraria Cultura, por R$ 140,00 cada. O Volume 1 traz os livros Memorial do convento, Levantado do chão, Manual de pintura e caligrafia, O ano de … Continuar a ler Bibliografia de Saramago passada a limpo

Livro póstumo de Saramago chega ao Brasil em 27 de outubro

Alabardas, Alabardas! Espingardas, Espingardas!, do autor português José Samarago, será lançando no Brasil em 27 de outubro próximo, pela Companhia das Letras. O romance póstumo tem cerca de 130 páginas e foi deixado inacabado. Saramago trabalhava neste livro antes de morrer, em 2010. A obra é um libelo contra a violência e conta a história … Continuar a ler Livro póstumo de Saramago chega ao Brasil em 27 de outubro

Frases de rede social

Uns chamam de filosofia barata, outros colecionam aos montes. Para alguns é mantra, para outros, uma forma de parecer ou sentir-se mais inteligente. Tem ainda aqueles que leram, gostaram e decidiram mostrar aos amigos, porque coisa boa a gente compartilha. Mas só quem escolhe uma frase ou citação para o perfil numa rede social sabe … Continuar a ler Frases de rede social

Resenha: As Pequenas Memórias (José Saramago)

As memórias de todos os avós quando foram miúdos O que há de tão especial nas lembranças de infância de José Saramago é que, lendo As Pequenas Memórias, lembrei muito dos causos que minha avó, também criada em uma zona rural, contava. Essa familiaridade provocada pela narrativa de um homem idoso que revive a infância … Continuar a ler Resenha: As Pequenas Memórias (José Saramago)

“fez saltar em pedaços o rei dos tiranossauros”

"Podia a aventura demorar horas, mas nunca acabaria antes que o seu propósito tivesse sido alcançado. Atravessar sozinho as ardentes extensões dos olivais, abrir um árduo caminho por entre os arbustos, os troncos, as silvas, as plantas trepadeiras que erguiam muralhas quase compactas nas margens dos dois rios, escutar sentado numa clareira sombria o silêncio … Continuar a ler “fez saltar em pedaços o rei dos tiranossauros”

“porque o espírito não vai a lado nenhum sem as pernas”

"Se tivesse aqui um mapa da cidade já poderia assinalar os cinco primeiros pontos de passagem averiguados, dois na rua onde a menina do retrato nasceu, outro no colégio, agora estes, o princípio de um desenho como o de todas as vidas, feito de linhas quebradas, de cruzamentos, de intersecções, mas nunca de bifurcações, porque … Continuar a ler “porque o espírito não vai a lado nenhum sem as pernas”

De volta a inocência

A releitura da Disney para Rapunzel é muito gostosinha de assistir. Descompromissada, leve, engraçada e com um romantismo à moda antiga do qual ando sentindo a maior falta. Depois de uma tarde jogando Quest com meu filho e rindo abestalhadamente das besteiras que respondíamos às perguntas de conhecimentos gerais do joguinho, fechar a noite de … Continuar a ler De volta a inocência

“Gostava que encontrasses um dia um bom marido”

A imagem é empréstimo do site Pro Portugues. "Gostava que encontrasses um dia um bom marido, Também gostava, mas ouço as outras mulheres, as que dizem que têm bons maridos, e fico a pensar, Achas que eles não são bons maridos, Para mim, não, Que é um bom marido, para ti, Não sei, És difícil … Continuar a ler “Gostava que encontrasses um dia um bom marido”