Geral, Música, Tecnologia

A trilha sonora do dia em que eu nasci

Descobri nesse site aqui, a trilha sonora do dia em que eu nasci (15-04-1974). Basta colocar dia, mês e ano e ele te dá o resultado do que tocava nas paradas de sucesso em três continentes: Europa (Reino Unido), América do Norte (EUA) e Oceania (Austrália). O resultado, no meu caso, foi do fofo ao… Continue reading A trilha sonora do dia em que eu nasci

Geral, Música

Música para meus ouvidos: Vamos fugir

Leveza para 2012... Vamos Fugir Gilberto Gil Vamos fugir! Deste lugar Baby! Vamos fugir Tô cansado de esperar Que você me carregue... Vamos fugir! Pr'outro lugar Baby! Vamos fugir Pr'onde quer que você vá Que você me carregue... Pois diga que irá Irajá, Irajá Pra onde eu só veja você Você veja a mim só… Continue reading Música para meus ouvidos: Vamos fugir

Geral, Música

Música para meus ouvidos: All you need is love

Feliz 2012! All you need is love (The Beatles) Love, love, love Love, love, love Love, love, love There's nothing you can do that can't be done Nothing you can sing that can't be sung Nothing you can say, but you can learn how the play the game It's easy There's nothing you can make… Continue reading Música para meus ouvidos: All you need is love

Geral, Música

Música para meus ouvidos: Carta ao Tom

Acordei com os primeiros versos de Carta ao Tom na cabeça. Olhando da minha janela as torres  em construção (a Rótula do Abacaxi e imediações virou um grande canteiro), lembrei que no ano em que nasci, 74, Tom Jobim fez uma paródia-resposta da mesma música. São Youtube das Memórias Preservadas guardou... "é meu amigo só… Continue reading Música para meus ouvidos: Carta ao Tom

Geral, Mulher Sem Retoque, Pequenas Histórias

Mulher Sem Retoque: “amores eletrônicos”

Maria sonhou novamente com ele. No sonho, os dois se encontravam por acaso. Conversavam frivolidades. E ele tomava-lhe a mão, levava aos lábios. Beijava. Antes da despedida, uma piscadela que parecia promessa de encontros futuros... Ela acordou na mesma cama vazia de todo dia, quentinha do próprio corpo, com o mesmo amassado apenas de um… Continue reading Mulher Sem Retoque: “amores eletrônicos”

Geral, Música

Música para meus ouvidos: How can I go on

Freddy Mercury - sempre fui louca pelo Queen, desde guria - e MontSerrat Caballe, cuja voz de rouxinol me leva a um estado de graça tão profundo que não sei descrever. Um dos meus duetos favoritos, para o deleite de quem diariamente me brinda com visitas por aqui, e também para quem caiu nessas águas… Continue reading Música para meus ouvidos: How can I go on

Música

Música para meus ouvidos: Riacho do Navio

Em homenagem a essa noite junina, que mais uma vez por força do trabalho, passo em cidade grande, cercada de concreto, buzina e engarrafamento, uma das minhas músicas preferidas do "veio Lua": Riacho do Navio. "Um lugarzinho no meio do nada, sem rádio e sem notícia das terras civilizadas", era tudo de que eu precisava… Continue reading Música para meus ouvidos: Riacho do Navio

Música

Música para meus ouvidos: Cats in the cradle

Atualização do post: Fui pesquisar em tio Google. A música é mesmo de Harry Chapin, um rock com pegada folk, de 1974. Qualquer semelhança com o ano em que eu nasci não é mesmo mera coincidência. Tampouco é por acaso que gosto tanto. Tem um missing father na minha vida também. A primeira vez que… Continue reading Música para meus ouvidos: Cats in the cradle

Datas, Geral, Música

Rua dos bobos, número zero…

Em Primeiro de Abril sempre lembro de A Casa. Vinícius era tão genial, que algo tão prosaico como essa canção de ninar, para distrair criança imaginativa, dá margem a muitas interpretações, a depender do estado de espírito e das crenças de quem ouve. Talvez, de fato, estivesse protestando contra a Ditadura, e o protesto valeria… Continue reading Rua dos bobos, número zero…