Desafio: #1livroporfinaldesemana – Livro 5: O orfanato da srta Peregrine para crianças peculiares (Ransom Riggs)

“Eu não devia lhe contar isso – disse ela. – Mas pessoas comuns não podem passar pelas fendas do tempo.”

Peregrine---blogO livro escolhido para a tag #1livroporfinaldesemana dessa vez foi a obra juvenil O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares, de Ransom Riggs. A obra literária já virou filme pelas mãos do diretor Tim Burton e deve estrear nos cinemas ‘quando setembro chegar’…

Uma foto no Insta e uma resenha no Mar

O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares, do jornalista e escritor norte-americano Ransom Riggs, pode ser lido como uma envolvente aventura juvenil, recheada de mistérios e pitadas de susto e magia; ou como uma bela fábula para adultos sobre as diferenças que tornam cada pessoa única; ou como um libelo à amizade e ao respeito de um neto para com a memória do avô. Ou, ainda, como uma delicada história do uso da imaginação como estratégia de sobrevivência em um mundo destroçado.

Com um ritmo de thriller policial e pitadas de comédia, o livro tem também aquela atmosfera sombria burtoniana. O orfanato…, inclusive, foi adaptado por Tim Burton para o cinema e o filme tem previsão de estreia em setembro deste ano. Uma declaração do diretor resume o quanto ele se enxerga nessa história sobre crianças (grandes ou pequenas) que não se encaixam na norma: “Vocês tem certeza de que não fui eu quem escreveu este livro? Parece com alguma coisa que eu faria”. Embora a frase pareça pretensiosa, trata-se do reconhecimento de um igual, ou da admiração ao talento de um colega (Ransom Riggs também faz cinema, da mesma forma que Burton faz literatura).

Existe um jeito ‘tim burton’ de enxergar o mórbido e o sombrio como algo não para se temer ou repudiar, mas para abraçar e fazer do sinistro uma fonte de criatividade, diversão,  muita cor e performances que misturam pitadas de grotesco com doses de açúcar. A combinação é meio contraditória, mas definidora do imaginário meio nonsense infantil e do estilo lúdico apavorante de Tim Burton.

O autor de O orfanato…, ao que parece, pertence a essa mesma escola do gótico bufão e surfa essa onda com bastante propriedade. Resta esperar a estreia do filme para conferir se o diretor fez uma leitura interessante do livro.

Vale também ressaltar que a história de Riggs é herdeira direta do jeito ‘roald dahl’ de contar histórias, ou seja, sem subestimar o público juvenil e cativando os leitores mais velhos. O britânico Roald Dahl, inclusive, é uma espécie de mestre em brincar com essa mistura inusitada do sinistro com a fofura.

Resumindo o livro, mas sem dar spoilers: O orfanato… conta a história de Jacob, um adolescente que cresceu fascinado pelas incríveis narrativas de seu avô, um judeu polonês que escapou dos nazistas mas perdeu toda a família na II Guerra, tendo vivido parte da adolescência em uma ilha britânica, como refugiado, no orfanato da srta. Peregrine, endereço para onde iam as crianças consideradas ‘pontos fora da curva’.

As crianças cuidadas pela srta. Peregrine viviam histórias de abuso familiar e antes de serem acolhidas pela diretora, a quem todos chamam de “a Ave”, eram exibidas em circos de horrores e freak shows. Na casa da ilha, rodeada por paradisíacos jardins, ao invés de esconderem seus dons por medo de rejeição, elas são incentivadas a serem elas mesmas e a conviver de forma respeitosa com as particularidades umas das outras.

O próprio Jacob, que tem seus monstros internos para enfrentar, acaba descobrindo as peculiaridades da própria personalidade na companhia da srta Peregrine e sua trupe de ‘inadequados sociais’. Na ilha onde o avô viveu dias felizes, o protagonista descobre alguns fatos inusitados sobre as muitas guerras que esse ancião quase mítico teve de enfrentar.

O orfanato da srta. Peregrine para criança peculiares é a história de um grande rito de passagem marcado pelo luto de Jacob pela perda do seu amado avô e pelo resgate da memória desse personagem que funciona como o grande iniciador do protagonista na vida adulta. No fundo, é uma delicada história sobre o amadurecimento, o respeito, a amizade e a coragem para enfrentar a adversidades, sejam elas representadas por guerras sem sentido ou por monstros abissais saídos daqueles pesadelos que tiram o sono na infância.

Ficha Técnica:

Peregrine capaO orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares

Autor: Ransom Riggs

Tradução: Edmundo Barreiro e Márcia Blasques

Editora Leya Brasil

336 páginas

R$ 22,80 (no site da Saraiva, pesquisado em 29/05/2016)

Sobre Andreia Santana

Nasci em Salvador-BA, tenho 42 anos, sou jornalista e master em jornalismo on line, traça de biblioteca, cinéfila, pesquisadora de literatura e redes sociais, aspirante a encantadora de palavras, vaidosa, comilona, solteira e mãe de Matheus, uma pessoa fascinante.
Esta entrada foi publicada em 1livroporfinaldesemana, Literatura, Resenhas com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

6 respostas a Desafio: #1livroporfinaldesemana – Livro 5: O orfanato da srta Peregrine para crianças peculiares (Ransom Riggs)

  1. Comecei este livro hoje e estou cheia de expectativa.

  2. Vanice Schizzi diz:

    Muito Obrigada . Aprendo muito contigo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s