Conto, Dicas de leitura, Literatura

Biblioteca Azul publica A vista de Castle Rock, ficção autobiográfica de Alice Munro

unnamedNo prefácio de A vista de Castle Rock, Alice Munro (Prêmio Nobel de Literatura em 2013), explica como os contos presentes no livro investigam a história de um lado de sua família, os Laidlaw. E é essa obra que mistura o clima de romance com traços autobiográficos que a Biblioteca Azul lança no Brasil. Para escrever a obra, a autora consultou documentos como cartas e outros registros e concluiu que, ao menos, a cada geração, havia um Laidlaw preocupado em registrar uma parte dessa história.

A busca rendeu uma boa quantidade de informações a respeito da família, como a origem em Ettrick Valley, Escócia, o longo caminho que fizeram até chegarem ao Canadá em um navio cheio de imigrantes e finalmente o estabelecimento na região rural de Ontário, onde Alice Munro cresceu.

As questões mais íntimas, o cotidiano e a intimidade, assuntos caros a Alice Munro, permeiam o livro que é formado por contos que muitas vezes se unem como em um romance tradicional. A autora cometeu a licença poética de acrescentar ou mudar fatos ao sabor das regras da ficção. Contudo, por esta obra estar claramente colada à sua realidade, Munro sentiu necessidade de esclarecer algumas dessas suas interferências no prefácio, em um raro momento em que explica seu processo de composição.

O livro segue uma linha cronológica e é dividido em duas partes. Na primeira, reúnem-se os contos sobre os antepassados mais remotos, aqueles que ainda viveram em Ettrick Valley, os que viajaram em 1818 rumo ao sonho da nova vida no continente americano. Na segunda parte, estão os contos mais próximos ao presente, os que são explicitamente feitos a partir das experiências da autora.

A vista de Castle Rock foi lançado originalmente em 2006 e é o 12º livro da autora.

unnamed (1)Mais Alice Munro – Junto com A vista de Castle Rock, a Biblioteca Azul relança Fugitiva, livro que reúne contos sobre as descobertas juvenis ou tardias, de enfrentamento ou aceitação de mistérios no universo feminino. As mulheres de Munro se encontram em constante questionamento, seja da idade, do trágico e do belo de correr atrás de um homem que acabaram de encontrar em um trem, da insegurança e do desejo em forças opostas na relação entre marido e mulher.

A tradução, de Pedro Sette-Câmara, buscou preservar o estilo conciso de Munro, tipificado por um realismo cru, mas subjetivo e sugestivo. As frases, conhecidas por serem intercaladas de intervenções narrativas que deixam rastros ao longo da jornada, ganham um ritmo acertado em português.

Fichas Técnicas:

Autora: Alice Munro

Editora: Biblioteca Azul

>>A vista de Castle Rock

Tradução: Cid Knippel

R$ 44,90

>>Fugitiva

Tradução: Pedro Sette-Câmara

R$ 44,90

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s