Geral, Recomendo

Terapia usa literatura para tratar males da mente e da alma

Só a literatura salva!“O psiquiatra identifica qual doença aflige o paciente e prescreve o livro específico para o tratamento. Com a receita em mãos, o doente vai até a biblioteca mais próxima e pega emprestada a obra sugerida”. Parece ficção, mas é a Biblioterapia, uma prática adotada este ano pelo governo da Inglaterra como política pública de saúde.

Acorda Brasil!

A técnica começou a ser difundida em larga escala na terra da rainha pela Reading Agency (Agência de Leitura), entidade responsável por mostrar os benefícios terapêuticos da biblioterapia. E até mesmo universidades como a de Sussex, através de pesquisas, já comprovaram a eficácia das palavras como bálsamo curativo.

A biblioterapia vem sendo usada para tratar depressão, crises de ansiedade, bulimia e uma série de outros transtornos, somando 17 males da mente e da alma para o qual o livro certo tem a solução. Ou ao menos, é um coadjuvante valioso no tratamento.

De livros técnicos que explicam em linguagem simples ao paciente o que ele tem, ajudando na conscientização, até obras de ficção, passando ainda por histórias reais e edificantes, a biblioterapia busca incentivar uma reflexão mais profunda sobre a vida e até incentivar mudanças de postura. Parece autoajuda, mas é ainda melhor!

Os livros são indicados levando em conta o estado emocional do paciente e é lógico que aqueles mais densos e com finais trágicos não entram na lista dos indicados.

No Brasil, técnica semelhante é usada há 15 anos na ala pediátrica do Hospital São Lucas, pertencente à Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Nessa unidade de saúde, equipes multidisciplinares escolhem livros interessantes e organizam discussões sobre o conteúdo com a criançada, desviando o foco delas do tratamento médico.

Mas nem só pessoas com transtornos psíquicos ou crianças hospitalizadas são beneficiadas. A técnica também ajuda a prevenir e até atenuar lapsos de memória em idosos. Já existem inclusive trabalhos mundo afora que usam contos de fadas para ajudar os velhinhos a resgatar memórias da infância e juventude.

Está doente? Leia um livro!

*Com informações da reportagem “Livro, um santo remédio pra cabeça”, publicada na edição de setembro (número 368) da revista Saúde.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s