Cinema, Cotidiano, Querido Diário

Sessão em família: Os Incríveis

As animações Disney/Pixar mudaram o conceito de animação, embora eu sempre, desde que me entendo por gente, tenha gostado muito desse gênero. Desenho animado, na tv ou no cinema, está sempre na minha lista de coisas para ver. E gosto de quase todos os estilos, 2D, stop motion (amo as massinhas de modelar do Tim Burton), 3D, computação gráfica, as japonesas de Miyazaki (parecem pinturas de tão lindas)  etc, etc, etc… Adoro todas, umas mais que outras, mas todas tem lugar de destaque na minha videoteca.

Uma família comum…

Neste sábado à noite, filho insone, mãe insone, lá vamos nós zapear e eis que achamos na tv Os incríveis, de 2004, que vimos juntos no cinema quando o rapazinho tinha sete anos. É um dos nossos filmes da safra Disney/Pixar que tem lugarzinho de honra no coração. Decoramos alguns diálogos e tudo. Sim, somos do tipo de gente que decora diálogos e reproduz as cenas, assim do nada, de graça, “just for fun”. No meio de uma conversa trivial, metemos uma fala de filme no meio, ajuda muito a manter o bom humor. Meu filho tem uma descrição ótima para mim: “mamãe, você é maluca”. Graças a Deus, sou completamente maluca, passional e exagerada, amém!

…que tem como hobby salvar o mundo de vez em quando

O que gosto tanto em Os Incríveis? O fato dos super-heróis da animação viverem conflitos de gente real: crise no casamento, aquelas brigas de marido e mulher por causa do trânsito (quem dirige melhor e “você não tem senso de direção”), implicâncias entre irmãos, mãe neurótica com o barulho que os filhos fazem, a silhueta que depois de parir nunca mais volta a ser a mesma, a meia-idade que deixa os homens descompensados, e tudo isso em meio às missões para salvar o mundo. É lindo ver esse tipo de coisa na tela do cinema, ainda mais numa produção aparentemente feita para guris, mas que conquista legião de fãs entre os pais. Me dá aquela sensação gostosa de que a vida aqui fora, com todas as suas miudezinhas aparentemente sem sal nem pimenta, é meio filme (Woody Allen que o diga). E quantos de nós no dia a dia não vive situações típicas de um roteiro rocambolesco?

Pena que uma das partes mais engraçadas de Os Incríveis só seja possível assistir nos extras do DVD. O Ataque do Zezé merece lugar de honra entre os deliciosos curtinhas Disney/Pixar, que aliás, rendem um post à parte…

Anúncios

2 thoughts on “Sessão em família: Os Incríveis”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s