"O caderno de Rosário"

Rosário pegou a mania de fazer listas. Em um caderno de capa amarela, registrava as coisas que fazia na vida, tudo listado. Todos os filmes que assistiu desde os 10 anos. Por que 10 anos? Porque a memória antes dessa idade é muito confusa. Todos os namorados que teve desde os 14. Decidiu que aquelas … Continuar a ler "O caderno de Rosário"

De mãe para filha

Da série Migrações Minha mãe odeia os protocolos domésticos. Servir almoço, jantar, botar mesa, tirar mesa. Quando estamos as duas sozinhas, ela sempre tenta driblar o meu gosto pelo ritual das refeições. Ela é uma mulher prática. Mulheres práticas são necessárias neste mundo... - Boto a mesa completa? - Não, faz só o 'PF' (prato … Continuar a ler De mãe para filha

Hamburguer de baiano

Da série, Migrações No meu caminho para casa, na hora do rush, a moeda solitária vira um acarajé sem camarão. Ansiedade pela noite de sexta-feira, provocada pelo barulho na rua, trânsito congestionado, alunos entrando e saindo do campus de uma faculdade, vendedor de cachorro-quente na esquina, cheiro enjoado de molho de tomate dormido. Uma música, … Continuar a ler Hamburguer de baiano

Sorvete de limão

A passagem do carrinho do sorvete era a hora mais agradável do dia. Juliana se colocava à janela, cotovelos sobre almofadinhas – para não deixar manchas – e o olhar na esquina. O sino tocado pelo sorveteiro e o seu inconfundível grito atraia a molecada da rua e também Juliana, o dobro do tamanho e da … Continuar a ler Sorvete de limão