Resenha: A cultura-mundo (Gilles Lipovetsky e Jean Serroy)

"Cultura-mundo significa o fim da heterogeneidade tradicional da esfera cultural e a universalização da cultura mercantil, apoderando-se das esferas da vida social, dos modos de existência, da quase totalidade das atividades humanas. Com a cultura-mundo, dissemina-se em todo o globo a cultura da tecnociência, do mercado, do indivíduo, das mídias, do consumo; e, com ela, … Continuar a ler Resenha: A cultura-mundo (Gilles Lipovetsky e Jean Serroy)

Advertisement

Cultura de aparências nesses nossos “tempos líquidos”

O sociólogo polonês Zigmunt Bauman define a época em que vivemos como a fase líquida da modernidade. A fase sólida seria aquela em que estruturas como família, comunidade, governo e religião limitariam nossas escolhas individuais, "assegurando a repetição de rotinas e padrões de comportamento aceitáveis". Na fase líquida, há uma reconfiguração de todas essas instituições, … Continuar a ler Cultura de aparências nesses nossos “tempos líquidos”

Para reflexão: sociedade de consumo

No livro Modernidade e Identidade, de Anthony Giddens (terminei a leitura e devo publicar uma resenha aqui no blog por esses dias), encontrei uma citação do sociólogo Zigmunt Bauman sobre a lógica de funcionamento da sociedade de consumo. O livro de Giddens fala sobre os processos de auto-identidade na modernidade tardia, ou seja, nos dias … Continuar a ler Para reflexão: sociedade de consumo