Crônicas, séries

(Im)paciente Crônica: racismo à brasileira e a dificuldade dos fãs de TWD aceitarem Richonne

Escrever sobre Michonne e Rick, protagonistas da série apocalíptica The Walking Dead é uma vontade desde que os dois guerreiros formaram um casal na trama que iniciará sua oitava temporada em outubro próximo. Adiei comentar o assunto até ter tempo de fazer isso com calma, mas acompanho outros sites e fóruns de discussão na internet… Continue reading (Im)paciente Crônica: racismo à brasileira e a dificuldade dos fãs de TWD aceitarem Richonne

Geral, Literatura

Fanon entre os mais vendidos de 2011 na EDUFBA

Pele Negra, Máscaras Brancas, obra clássica contra o racismo e o colonialismo, de Franz Fanon, foi um dos oito títulos publicados pela Editora da Universidade Federal da Bahia - Edufba, mais vendidos em 2011. Segundo a editora, a primeira publicação do livro do intelectual martinicano em português data de 1963. Conheci o pensamento de Fanon… Continue reading Fanon entre os mais vendidos de 2011 na EDUFBA

Bala no Alvo, Cidadania, Geral

Ranking para a discriminação?

Voltava para casa e no ônibus escutava o papo de duas moças sentadas no banco à minha frente. Aprendi com o escritor Mayrant Gallo. Uma vez, numa entrevista, me disse que a melhor maneira de ter bom material para escrever é observar os outros na rua. Eu, que desde criança observo tudo e todos com… Continue reading Ranking para a discriminação?

Artigos, Cultura e Sociedade, Geral

Mais mulheres refletindo sobre o machismo – e o racismo – subliminares

Publiquei recentemente uma resenha sobre a biografia de Lélia Gonzalez, lançada pelo Selo Negro Editorial. Na obra, os autores, Alex Ratts e Flavia Mateus Rios, reconstituem a vida da militância acadêmica, política e social dessa intelectual negra brasileira muito atuante entre os anos 70 e 90, co-fundadora do Movimento Negro Unificado, feminista, politizada, mas com… Continue reading Mais mulheres refletindo sobre o machismo – e o racismo – subliminares

Datas, Geral, História

Elas testemunharam a II Guerra: Afroamericanas no front

A cena da Olimpiada de 1936, ocorrida em Munique, já sob governo do III Reich, quando o afroamericano Jessy Owens ganhou 4 medalhas de ouro no atletismo, para contrariedade de Hitler, é largamente divulgada. Assim também como quase todo mundo conhece a história de que o ditador nazista deixou o palanque antes de entregar as… Continue reading Elas testemunharam a II Guerra: Afroamericanas no front