Olhos de ver

"Também penso que o medo de errar nos paralisa. E, ao perderem esse medo, as crianças escreveram o que só elas viam e o que mais descobriram a partir dos seus próprios reparos. Foi dessa forma que a menina Jéssica Cruz, moradora do Alemão, me ensinou: "Quando eu olho o Pão de Açúcar pelo meu … Continuar a ler Olhos de ver

“O meu olhar é nítido como um girassol”

De todos os poetas, Fernando Pessoa é o que me toca mais fundo, comove, traduz, decifra como se eu fosse um livro, um antigo pergaminho que revela aos poucos segredos perdidos no tempo. Cada verso de Pessoa me diz mais sobre mim mesma do que eu poderia definir. Cada um dos seus heteronômios, das suas … Continuar a ler “O meu olhar é nítido como um girassol”

Mínimas ideias

Um eco triste que escapou Cada pesar vira um verso cada verso, um lamento da alma partida, alquebrada linha de palavras, remendo. ......................... Ofício diário Cada sorriso vira um eco dos versos dentro de mim velha sina de escrever eterno sem ponto, sem rima ou fim ........................ Volver Não há surpresa que chegue dormir em … Continuar a ler Mínimas ideias