“Instagramizei” o Mar de Histórias

Viver é ir e voltar, é mudar de opinião, aprender coisas novas, abandonar o que já não nos cabe. Certamente, nos últimos tempos, abandonei um dos meus velhos preconceitos e decidi que agora sim, era hora de 'instagramizar' o blog, e por tabela, 'instagramizar' a mim mesma. O Mar de Histórias é um blog de … Continuar a ler “Instagramizei” o Mar de Histórias

Os números de 2013 segundo o WordPress

O WordPress divulgou as estatísticas de visitação do Mar de Histórias em 2013. Desde 2010, são contabilizados os dados para quem bloga usando a plataforma. E desde essa época, publico o balanço para quem tem curiosidade com números. Este ano, o Mar... teve precisamente 148.415 visitas (até à 0h deste 31/12/13), um número que me surpreendeu, … Continuar a ler Os números de 2013 segundo o WordPress

Os números de 2012 segundo o WordPress

O WordPress.com preparou o relatório de 2012 da audiência do Mar de Histórias. Na verdade, divulgam os dados todo ano, desde 2010. Este ano só acaba à meia-noite desta segunda-feira, 31 de dezembro, a conta da administração do WP fecha redonda em 220 mil visitas, mas para quem gosta de números exatos, até este domingo, dia … Continuar a ler Os números de 2012 segundo o WordPress

Os números de 2011 segundo o WordPress

As estatísticas do WordPress.com para o Mar de Histórias em 2011 foram enviadas ao meu e-mail neste domingo. Nada como começar o ano novo massageando o ego. Só um detalhe, a equipe do WP fecha a fatura sem levar em conta o mês de dezembro. No total, em 2011, o blog recebeu 92.040 visitas. Obrigada … Continuar a ler Os números de 2011 segundo o WordPress

Nova citação no blog da Companhia das Letras

O Mar de Histórias foi citado pela terceira vez no blog oficial da editora Companhia das Letras. As outras duas vezes ocorreram quando escrevi uma reportagem pelos 20 anos do livro O mundo de Sofia; e quando fiz uma resenha sobre Poemas Escolhidos de Gregório de Mattos. Os dois textos também foram publicados no Caderno … Continuar a ler Nova citação no blog da Companhia das Letras

Os números de 2010 segundo o WordPress

Recebi as estatísticas abaixo via email, enviadas pela equipe do WordPress.com. Santa ignorância, Batman! Nem sabia que eles faziam esse tipo de estudo comparativo. Mas, gostei muito de saber que o Mar de Histórias é indicado pelos "duendes" do Blog-Health-o-Meter™. Definitivamente, duendes fazem todo o sentido para mim... Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram … Continuar a ler Os números de 2010 segundo o WordPress

Aniversário do blog

Hoje é aniversário do Mar de Histórias. O blog completa seu primeiro ano de vida e tudo o que posso dizer é obrigada queridos amigos, por me apoiarem em mais esta "viagem", como se não bastasse vocês aturarem todas as minhas outras excentricidades. Vocês são maravilhosos (as)!  E obrigada também a todos que, apesar de … Continuar a ler Aniversário do blog

“Cai chuva do céu cinzento”

Cai chuva do céu cinzento Que não tem razão de ser. Até o meu pensamento Tem chuva nele a escorrer. Tenho uma grande tristeza Acrescentada à que sinto. Quero dizer-ma mas pesa O quanto comigo minto. Porque verdadeiramente Não sei se estou triste ou não. E a chuva cai levemente (Porque Verlaine consente) Dentro do … Continuar a ler “Cai chuva do céu cinzento”

Haroun e o Mar de Histórias

Haroun e o Mar de Histórias é um pequeno líbelo de Salman Rushdie (O chão que ela pisa, os versos satânicos, o último suspiro do mouro) ao mar de ideias que nos alimenta a alma e sobre o qual todos nós navegamos. Uns mais, outros menos. Trata-se de um conto de fadas que pode ser lido por adultos e … Continuar a ler Haroun e o Mar de Histórias

Vivo, logo escrevo

Dizem que antes do aniversário,  entramos no inferno astral. Comecei a recuperar os textos do ano passado, postados no blog que virou Mar de Histórias. Percebi que os sentimentos do inferno astral também são sempre os mesmos. Se fosse escrever sobre as últimas horas, usaria as palavras que escrevi um ano atrás... "Somedays are better … Continuar a ler Vivo, logo escrevo