Atividade clandestina

Ando a fotografar as flores da vizinhança. Invado os jardins alheios com a câmera do celular, porque sempre achei que mesmo quando confinada em espaços privados, a flor está ali para deleite público. Nem precisa pular o muro ou arrancar do galho, basta ver, sentir o perfume, reparar nas cores. As flores são minhas selfies...

Luna llena

A primeira lua cheia de 2012 começou seu ciclo neste sábado. Pouco antes do por-do-sol, o disco prateado aparece diante da minha janela. O entardecer é minha hora preferida do dia. Dizem que é melancólico, mas acredito é na poesia desse horário. Da janela, abraço o mundo até onde minha vista alcança e me sinto … Continuar a ler Luna llena