Resenha: A vida secreta de uma mãe caótica

Quem pensa que mãe e sedução são palavras incompatíveis no dicionário é bom rever os conceitos. A maternidade contemporânea vista sob a perspectiva da escritora britânica Fiona Neill abre espaço para a sexualidade e o desejo em meio a fraldas e mamadeiras. Inspirada em uma coluna que mantém no jornal The Times, na Inglaterra, a … Continuar a ler Resenha: A vida secreta de uma mãe caótica

Advertisement

Resenha: Nove Minutos com Blanda

Romance repleto da beleza do cotidiano miudinho Blanda tem 24 anos, está desempregada, vive um namoro sem sal nem pimenta com um sujeito desprezível e não sabe muito bem o que vai fazer com o diploma de Direito que acabou de conquistar. Conhece uma Blanda de carne e osso? Porque essa que descrevi acima é … Continuar a ler Resenha: Nove Minutos com Blanda

Telemarketing

"... - Olha, desculpa, mas... Como é seu nome mesmo? - Maricreusina, senhora. - Olha, tá...tudo bem, moça. Mas eu não quero assinatura nenhuma, de revista nenhuma. Não quero fazer você perder o seu tempo. - É um prazer atendê-la, senhora - ela respondeu. Que mulher idiota. - Ô, filhinha, eu estou desempregada, não tenho … Continuar a ler Telemarketing

Resenha: Os delírios de consumo de Becky Bloom

Após a reportagem sobre a literatura chick lit, comecei a receber vários livros deste gênero para ler e resenhar. Na medida do possível, tento não ser preconceituosa e confesso que essa atitude, e aqui falo na seara da literatura, me rende boas surpresas. Abaixo, a resenha de uma dessas surpresinhas recentes. Divirtam-se! Muito mais que … Continuar a ler Resenha: Os delírios de consumo de Becky Bloom

Às voltas com a literatura de “mulherzinha”

Tem um lado meu que é bem Penélope Charmosa. Adoro coisas fofas, cheirosas... Esse lado convive muito bem com o outro, mais "cabeção" (filmes de arte, literatura engajada, militância social, feminismo), que, por sua vez, tem uma excelente relação com o lado cinéfilo, que é irmão gêmeo do lado Peter Pan (o que se recusa … Continuar a ler Às voltas com a literatura de “mulherzinha”