George Orwell está em domínio público

A leitura de 1984 se mantém atual mais de 70 anos depois de seu lançamento (em 1949). De alguns anos para cá, a história criada por George Orwell figura em listas de mais vendidos com frequência e é revista com entusiasmo por leitores experientes; além de descoberta, com fascínio, por estreantes.

Segundo a lista anual de mais vendidos do Publishnews, em 2020, mais de 65 mil cópias de 1984 e de A revolução dos bichos foram comercializadas no Brasil. Os dois livros mais conhecidos de Orwell figuraram, respectivamente, na terceira e quarta posições do ranking elaborado pelo site de notícias do mercado editorial.

Desde 01 de janeiro de 2021, com a entrada da obra de George Orwell em domínio público, os livros do autor – que também escreveu Dias na Birmânia, entre outros romances e ensaios -, deverão se popularizar ainda mais.

Capa da nova edição de 1984, pela editora Antofágica

Editoras como a Antofágica, inclusive, já colocaram recentemente novas edições de 1984 e de A revolução do bichos em pré-venda. Essas da Antofágica, segundo imagens compartilhadas no Instagram da editora (veja a capa acima), trazem ilustrações e diversos recursos que devem agradar aos colecionadores.

Riscos

A entrada de autores em domínio público, embora tenha a vantagem da popularização do acesso, também abre a possibilidade para que as obras nem sempre sejam editadas com o cuidado necessário. Uma obra literária de forte apelo como a de George Orwell entrar em domínio público significa que está livre para ser editada e publicada por quem quiser, gratuitamente; ou seja, sem o pagamento dos direitos de propriedade. E, nem sempre quem quer publicar, pretende investir em uma edição cuidadosa.

Se parte dos leitores vêm se tornando mais crítica e exigente com a qualidade das edições, o que faz com as editoras busquem cada vez mais aperfeiçoar suas publicações. Vale lembrar que livros ainda são um objeto de luxo para uma parcela da população que sequer tem o básico para viver. Nesses casos, para baratear custos e cobrar valores menores – ou nem tanto por reduzir preços para o consumidor final, mas para aumentar a margem de lucro -, as obras em domínio público podem sofrer mutilações ou carecer de boa tradução, edição, revisão, etc. Existem casos no mercado, principalmente levando em conta a pirataria.

Minha esperança é que as histórias de Orwell ganhem novas e boas edições que possam ser adquiridas a preços justos e conquistem mais e mais leitores, porque o autor, definitivamente, merece ser conhecido.

Outros autores*

Ainda de acordo com o Publishnews, outros autores além de George Orwell também entrarão em domínio público em 2021. Alguns, inclusive, já estão com esse status desde o primeiro dia do ano. São eles:

  • Edgar Rice Burroughs, o criador de Tarzan e John Carter;
  • George Bernard Shaw, autor da peça Pigmaleão, que inspirou My fair lady;
  • Johannes Vilhelm Jensen, Nobel em 1944 e autor inédito no Brasil;
  • Edna St. Vincent Millay, primeira mulher a receber o Pulitzer e inédita por aqui;
  • Cesare Pavese, que já foi publicado pela Cosac & Naify;
  • Heinrich Mann, irmão de Thomas Mann, o autor de A Montanha Mágica;
  • O poeta Albert Ehrenstein;
  • E o guru indiano Sri Aurobindo, autor de livros sobre yoga

*Fonte da lista: Publishnews

>>Leia resenha de 1984 já publicada aqui no blog

>>Leia também crônica do blog que compara a realidade atual a 1984

2 pensamentos sobre “George Orwell está em domínio público

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s