Canibalismo e loucura no novo romance de Antonio Cestaro

Conheci o escritor paranaense Antonio Cestaro em 2012, no livro de estreia, Uma porta para um quarto escuro (resenha aqui), pequeno primor de delicadeza que reúne crônicas que falam do cotidiano e da condição humana. Pela mesma editora da época, a Alaúde e Tordesilhas, o autor agora lança Arco de virar réu, seu primeiro romance. … Continuar a ler Canibalismo e loucura no novo romance de Antonio Cestaro

Advertisement

Infância de menino flor

"É possível menino flor, menino rosa? Pois decerto que sim. Sei de um, de nome João, ou melhor, João Rosa, por Joãozito conhecido de todos. Nasceu lá bem longe, no interior das Minas Gerais, numa cidade cidadica assim, Cordisburgo, nome de reino encantado, mas encantada a cidade não era. Só era mesmo um primor de … Continuar a ler Infância de menino flor

Literatura Infantil: “Viagem pelo mundo num grão de pólen”

Viagem pelo mundo num grão de pólen e outros poemas, do escritor moçambicano Pedro Pereira Lopes, traz versos cheios de fantasia para crianças, com animais, objetos animados e elementos da natureza que ganham vida pelas ilustrações de Filipa Pontes. Com um glossário de termos comuns à cultura de Moçambique, Viagem pelo mundo num grão de … Continuar a ler Literatura Infantil: “Viagem pelo mundo num grão de pólen”

Mulher Sem Retoque: Escolha própria, escolheu a si mesma

Eleonora não gostava de despedidas dramáticas e por isso saiu à francesa naquela tarde. Antes de jogar a toalha, porém, fez todo o esforço possível para que as coisas dessem certo. Pena que não tinham dado. Mas sua capacidade de seguir em frente era maior do que qualquer sentimento de auto piedade. Se não era para … Continuar a ler Mulher Sem Retoque: Escolha própria, escolheu a si mesma

(Im)paciente Crônica: Quem tem medo de textão?

Vá lá que é pura zoeira nas redes sociais onde a "festa nunca termina" fazer piada sobre textão, com direito a memes como esse que ilustra o post e os famigerados gifs. Mas, não vou mentir para vocês, tenho uma grande impaciência - das muitas que me acompanham - com quem reclama de textão a … Continuar a ler (Im)paciente Crônica: Quem tem medo de textão?

…canteiros e beirinhas de calçadas

Quando ando por aí e vejo a beleza efêmera da vida e o sagrado feminino revelados nos jardins alheios, terrenos baldios, áreas comuns com paisagismo caprichado ou vasos desleixados em um rol de entrada qualquer... Crédito das imagens: Andreia Santana / @blogmardehistorias

(Im)paciente Crônica: Don´t say sorry!

Cheguei à agência bancária meia hora antes do atendimento ao público começar. O que eu fui fazer lá era bastante simples, buscar um documento referente à minha conta corrente. Levaria menos de 10 minutos. Demorou quase uma hora. Tempo esse em que, eu, pacientemente, escutei os resmungos da funcionária que me atendia, enquanto ela tentava … Continuar a ler (Im)paciente Crônica: Don´t say sorry!