Literatura, Poesia, Querido Diário

Poema de aniversário

tempoGanhei de um amigo, via mensagem “inbox” no Facebook, para comemorar meus 39 outonos, esse poema da Viviane Mosé, com direito ao vídeo da autora recitando. Divido com outras pessoas apaziguadas, cientes e dispostas a celebrar, sem medo, sem trauma e sem neuras a passagem do tempo…

Tempo…

Quem tem olhos pra ver o tempo soprando sulcos na pele

soprando sulcos na pele, soprando sulcos?

O tempo andou riscando meu rosto

com uma navalha fina

sem raiva nem rancor

o tempo riscou meu rosto

com calma

(eu parei de lutar contra o tempo

ando exercendo instantes

acho que ganhei presença)

acho que a vida anda passando a mão em mim.

A vida anda passando a mão em mim.

Acho que a vida anda passando.

A vida anda passando.

Acho que a vida anda.

A vida anda em mim.

Acho que há vida em mim.

A vida em mim anda passando.

Acho que a vida anda passando a mão em mim

e por falar em sexo, quem anda me comendo

é o tempo

Na verdade faz tempo mas eu escondia

porque ele me pegava à força e por trás

um dia resolvi encará-lo de frente e disse: tempo

se você tem que me comer

que seja com o meu consentimento

e me olhando nos olhos

Acho que ganhei o tempo

de lá pra cá ele tem sido bom comigo

dizem que ando até remoçando

(Pensamentos do Chão, Viviane Mosé)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s