“…e acabaram-se os dentes de madeira”

"- Digam-me o que fazer, deuses - rezou. Por um longo momento não se ouviu nenhum som além do vento, da água e do ranger de folhas e galhos. E então, de muito, muito longe, para lá do bosque sagrado e das torres assombradas e das imensas muralhas de pedra de Harrenhal, de algum lugar … Continuar a ler “…e acabaram-se os dentes de madeira”