“Não force a barra”, entre nessa campanha

Vale ressaltar que respeito é inerente à condição humana, seja para mulheres ou homens, independente da identidade e orientação sexual. Mas a campanha é super válida, porque na minha vida de repórter, já vi cenas assustadoras no Carnaval de Salvador...