Geral, Literatura, Resenhas

Resenha: Retratos da Escola

No meu tempo de estudante era assim…

Retratos da Escola, que reúne contos e crônicas de autores diversos, além de um trecho do clássico romance O Ateneu, de Raul Pompeia, promete – e cumpre – um passeio pela vida estudantil e o seu entorno. O livro é um prato saboroso para os nostálgicos, mas não fica devendo aos leitores mais jovens, igualmente conquistados por sua atmosfera de diário coletivo que transcende a barreira do tempo. Pena que seja tão curtinho!

A coletânea, organizada por Adriano Macedo, que também contribui com uma história contemporânea, de sua autoria (A prova de matemática), começa com o igualmente clássico Conto de Escola, de Machado de Assis, do século XIX; mas faz um passeio por períodos diversos. A história de Branca Maria de Paula, Pisando Leve, é ambientada em um internato só de moças, com um perfume de anos 50/60. A figura das normalistas de riscadinho azul remete às memórias de nossas mães e avós.

A coletânea reunida por Adriano Macedo me lembra o filme Sociedade dos Poetas Mortos

Igual, só que diferente – Ao ler as histórias de Retratos da Escola, a sensação de familiaridade – “estudante é tudo igual, só muda de década” -, torna a leitura confortável. Mas, embora a cultura estudantil seja uma espécie de marco comum a todas as épocas, há uma grande diversidade não só de tempo e lugar, mas do estilo de escrita dos escolhidos para figurar na coletânea.

Essa diversidade dentro de uma cultura idealizada e aparentemente uniforme como é a dos tempos escolares, faz com que em cada página se revele uma grata surpresa para o leitor. O livro é um rico mosaico, ou “álbum de retratos” que reforça a memória coletiva e, em muitos casos, saudosa. Um suspiro nos escapa: “no meu tempo de escola era assim…”

Entre os contos, tem para todo gosto. Alguns são cativantes, outros engraçados, irônicos ou, ainda, líricos. O organizador teve o cuidado de escolher autores de escolas literárias e épocas diferentes, mas que sutilmente tem em comum uma espécie de aura de sensibilidade que reúne as peças do mosaico em um todo harmônico.

É de fato como folhear um livro de recordações – ou um daqueles anuários escolares – em que umas memórias são doces, outras agridoces, algumas até meio aborrecidas (mico se paga em qualquer tempo), mas todas dignas de ser lembradas.

Ficha Técnica:

Retratos da Escola

Vários autores

Organização: Adriano Macedo

88 páginas

Preço: R$ 29,00

Anúncios

2 thoughts on “Resenha: Retratos da Escola”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s