“porque o espírito não vai a lado nenhum sem as pernas”

"Se tivesse aqui um mapa da cidade já poderia assinalar os cinco primeiros pontos de passagem averiguados, dois na rua onde a menina do retrato nasceu, outro no colégio, agora estes, o princípio de um desenho como o de todas as vidas, feito de linhas quebradas, de cruzamentos, de intersecções, mas nunca de bifurcações, porque … Continuar a ler “porque o espírito não vai a lado nenhum sem as pernas”