Autores, Dicas de leitura, Geral, Literatura, Recomendo, Resenhas

Resenha: Vó

Este eu li “numa sentada”, como se diz, e resenhei por nostalgia e deleite…

Saudades da infância e da minha avó

Andreia Santana

Saído das tirinhas de HQ, esse pequeno libelo do cartunista João Galvão à sua avó bem pode ser estendido para todas as avós do mundo. Lembrei da minha em muitas das situações retratadas pelo traço divertido e as tiradas irônicas do autor.

Hipocondríaca, ingênua, preocupadíssima, beata… a “Vó” de João pertence a um mundo que aparentemente não existe mais. Ao mesmo tempo, de tão familiar, percebemos que este “tempo antigo“, mesmo que desconhecido por toda uma geração, ainda sobrevive na memória afetiva da turma que passou dos trinta e poucos.

O livrinho, em formato pocket book, de fato é dos tais de carregar na bolsa e mostrar trechos para os amigos, enfatizando, “minha avó era bem desse jeito”.  As piadas também são das tais que não perdem a graça, mesmo quando recontadas uma infinidade de vezes. Ao menos,  soam sempre fresquinhas para quem sabe rir do cotidiano e de coisinhas prosaicas como uma velhota que conversa com o retrato do falecido marido e tem uma verdadeira coleção de remédios no armário.

Particularmente, adorava ouvir as histórias da minha avó, sempre iguais, mas contadas com tanta graça que arrancavam gargalhadas. Eu sabia repetir algumas de traz para frente, mas bebia com avidez cada “causo” narrado por ela. Era o conforto de pisar em terreno conhecido e a certeza de que o desfecho, diferente do que ocorre com certas obras da literatura, nunca vai nos decepcionar.

A “Vó” de João cheira a patchouli, como a minha. E com certeza, muitos leitores devem pensar no perfume da própria avó ao folhear as páginas coloridas do livrinho. Até mesmo o choque de gerações é abordado com tanta leveza, com um sabor tão doce de nostalgia, que dói de saudade.

Diverte bastante, mas deixa uma dorzinha “gostosa” de baú de memórias recém-aberto e nos leva a sentir uma falta danada tanto dos risos raros e resmungos da vó, quanto da infância e das lembranças que vão se apagando na medida em que nós envelhecemos…

Ficha técnica:

Autor: João Galvão
Editora: Leya Cult
128 páginas
R$ 12,90

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s