Diário de uma aparelhada – VI

Querido diário,

Perdi quatro quilos até agora com a operação aparelho, mas como estou com sobrepeso, até que não faz tanta diferença assim. Aproveito minha mais recente visita à balança para te contar o que prometi da vez passada. Não lembra não, é? Fiquei de te falar sobre a minha epopeia alimentar, uma verdadeira aventura viu diário, vou te contar…Risquei do cardápio vários tipos de comidas como chocolates, balas, quebra-queixo, que eu adoro,  coco – também gosto de roubar coco da cozinha quando tão fazendo bolo aqui em casa -, pirulitos…Heim?! Nada disso aí é comida? Claro que é! Mas, ultimamente não dá pra comer essas coisas. Umas porque são muito duras e podem quebrar os braquetes – morder o milho que sobra no fundo do saco da pipoca então, nem pensar -, e outras eu não posso comer porque dá um trabalho enorme pra limpar. É, confesso, essa parte do chocolate (que só não pode comer ele gelado, porque aí fica duro) é pura preguiça mesmo. Tou evitando tudo que é grudento. Chiclete também não pode, porque aí, pra limpar só indo na dentista e depois da bronca que eu levei, deus me livre de ver outro Trident na minha frente! Mas poxa né Diário, você leu minha última postagem? Imagina passar meia hora escovando os dentes cada vez que eu fizer um lanchinho fora de hora? Nada de lanchinhos fora de hora – minha mãe adorou essa parte! Eu tomo café de manhã, lá pelas 7h, geralmente um pouco de iogurte, depois um sanduíche. No lanche das 10h, no colégio, tou preferindo alguma fruta tipo banana, morango, uva e maçã (mas não pode morder a maçã, tem de cortar em pedaços). Descobri que fruta é mais limpo de comer do que biscoito, por exemplo. O biscoito faz uma massa grudenta que pra tirar do aparelho é o ó do borogodó, mas fruta, basta uma escovada básica – na escola neh, não posso ficar meia hora no banheiro, senão perco o intervalo e o começo da primeira aula, com a minha professora de geografia, que é uma sargento do exército, nem pensar em atraso. Bom, aí vem o almoço, que é a parte mais complicada, porque eu preciso me alimentar direito – não tenho a menor vontade de ficar desnutrida, tipo umas meninas anoréxicas que tem lá na escola, querem ser modelo e passam fome, imagina que são franzinas, sem brilho na pele, o cabelo delas até cai de tão subnutridas -. Bom, voltando pra minha dieta: a carne tou cortando bem pequenininha, ou então, moendo na máquina, que fica mais fácil de mastigar e não entram aqueles fiapos no aparelho. Arroz, feijão, macarrão e tal dá pra comer direitinho, roer ossos de frango não pode, minha orto que falou. Mil vezes ecaaaa, que nojento roer ossos de frango!!!!!! Depois, é passar meia horinha limpando tudo dos dentes, um saco, mas precisa neh, meu kit ortodôntico é um amigão! De tarde, no lanche, tomo um suco, sorvete (aaah, sorvete é ótimo nos dias que aperta o aparelho e a gengiva fica sensível, porque o geladinho alivia), às vezes tomo mais iogurte, adoro iogurte. E à noite um copo de leite, sopinha, e se a fome é grande, outro sanduíche. A manha pra comer sanduíche usando aparelho é cortar no prato. Ao invés de meter o bocão no sanduba, peço garfo e faca e corto os pedaços pequenos, o gosto é o mesmo, e o resultado, bem menos bagunça pra limpar. Mês que vem tem visita na orto de novo, daí te conto o que acontecer. Eu meio que tou reparando assim que meus dentes tão andando (quer dizer, sendo arrastados pro lugar pelos arames e pelos braquetes). Começo a achar que vai ficar lindo depois desses dois anos de sofrimento!

Com amor e em dieta forçada,

Camila.

Diário de uma aparelhada – I

Diário de uma aparelhada – II

Diário de uma aparelhada – III

Interferência da mãe de Camila no diário

Diário de uma aparelhada – IV

Diário de uma aparelhada – V

========================

*Um esclarecimento a pedido de pais e mães que frequentam o Mar de Histórias: A série Diário de uma aparelhada é ficção baseada em fatos reais. Camila é uma adolescente inventada por mim, mas inspirada numa pessoa real que está vivendo o processo de usar aparelhos nos dentes. Portanto, as conquistas e torturas que ela descreve, realmente estão acontecendo com alguém.

6 pensamentos sobre “Diário de uma aparelhada – VI

  1. Esta de Parabéns.
    Sempre tive pavor de dentista coloquei o aparelho hoje.
    E resolvi pesquisar assim como faço em tudo na vida.
    Posso dizer que estou mais aliviada ao ler.
    Boa noite beijos.

  2. Vc está de parabéns!!! Adorei seu website,é muito criativo e divertido. Perdí até o receio de colocar aparelho nos dentes….
    mil bjks!!!!

  3. Eu adoreii serio! Descreve realmente o q acontece. Eu coloquei meu aparelho menos de um mês, nossa tá sendo muito muito muito dificil mesmo, doi tudo, nem consiguo comer direito. Fora a escovaçao de dente. E o mico de andar com esses metais na boca, apelidos maldosos é o q não falta pra mim,depois que coloquei o meu aparelho fixo. Nossa espero que o tempo passe rapido e eu possa me livrar desses ferros na minha boca. E ter um sorriso lindo. depois desse esforço todo.É isso ai até a proxima. bjao da menina com sorriso metalico

  4. Adorei seu Website super criativo…eu adorei mesmo…vou colocar meu aparelho e to morrendo de medo…mas vendo agora pode ate ser divertido…parabens pelo diario…
    bjinhusss

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s