Cigarro! Para quê?

Esqueçam as glamourosas cenas de Rita Hayworth e Audrey Hepburn ostentanto longas piteiras e olhares sedutores nos clássicos de Hollywood. Cigarro não tem nada de glamour. A intenção do post não é ser moralista, mas fazer um alerta. Neste domingo, Dia Mundial Anti-tabagismo, entro na campanha: Abaixo aos cigarros! Uma vez, quando era adolescente, comentei … Continuar a ler Cigarro! Para quê?

Estranhamento

E ao sentir sua mão segurando a minha, percebo que já estamos em outro tempo. Não existe reação ao toque, apenas a indiferença e um resquício de memória, como um eco, ou pedra atirada no lago, que vai se abrindo em círculos concêntricos e a cada curva distancia-se do alvo, cada vez mais remoto, indistinto... … Continuar a ler Estranhamento

Vida em rede

- Bobbie, socorro! A internet deu xabu... - E você quer que eu conserte daqui de onde estou? -...tem razão, ainda não inventaram suporte técnico via telepatia... ====================== - Alô, é da Velox? - É sim. - Moço, minha internet caiu - A senhora já testou o cabo de rede? - Testei, o cabo está … Continuar a ler Vida em rede

Caderno de notas

Um rascunho, esboço inacabado pensamento sem nexo, sinapse interrompida em meu caderno de notas: lembretes. Um fio de linha, barbante no dedo (re)memória de um tempo (in)finito. O lápis sem ponta, na tela escreve o presente aqui, agora e porvir. Que o futuro, bem diz o poeta, é um mero presente ainda por acontecer.

Que pecado há nas mães para que precisem de confissão?

De Freud a Maria Mariana, todo mundo tem uma teoria sobre mães, maternidade, criação dos filhos e outras coisinhas do gênero. Me pergunto como seria a vida das mães se elas dessem ouvidos e tivessem tempo para ler tudo o que se diz ou escreve sobre elas. Minha intenção não é desconstruir as teorias do … Continuar a ler Que pecado há nas mães para que precisem de confissão?

“More than words”

Nada contra o Twitter enquanto ferramenta da moda, multiuso, multifuncional, "muderna", convergente...e todas as teorias que pipocam aqui e ali para defender a adoção da dita "mais nova e revolucionária" rede de relacionamentos do universo virtual. É preciso estudar alguma coisa, então que estudem o Twitter, conhecimento não faz mal para ninguém. Também não tenho … Continuar a ler “More than words”

Instantâneos

Uma paz infinita. Diante de mim o mar da baía de Todos-os-Santos. Abaixo, um solar de mais de 300 anos. Ao meu lado, uma criança tendo aulas de história... e essa paz que me invade, essa sensação de que o amanhã não existe, que o instante dura uma eternidade. Um sol pálido, escondido entre nuvens, … Continuar a ler Instantâneos

Saramago chora com Chaplin

Do alto dos  seus 86 ou 87 anos de vida, José Saramago se dá ao luxo de criticar quem ele quiser, inclusive Charles Chaplin, um dos meus ídolos, assim como o próprio escritor português.  No entanto, nem é uma crítica, é uma constatação. Me surpreendo em perceber que outros  - e Saramago é um outro … Continuar a ler Saramago chora com Chaplin

21 de maio – Dia da Cachaça, acreditem!

Minha mãe não gosta muito de saber que nasceu no Dia da Cachaça. Vocês bem podem imaginar o tipo de piada que alguém que faz aniversário em data tão... etílica escuta ao longo da vida. Mas, filha de dono de alambique, criada em meio ao processo de moagem da cana, tendo mexido tachos de melaço … Continuar a ler 21 de maio – Dia da Cachaça, acreditem!

Cortázar em versão petit

Coincidências não existem. Se bem que eu acredito no acaso. Estou lendo Cortázar - Todos os fogos o fogo - e hoje recebi um email sobre um lançamento de uma obra do autor escrita para crianças... =============================== Em homenagem aos 25 anos da morte do escritor argentino Julio Cortázar, o selo infanto-juvenil da editora Record, … Continuar a ler Cortázar em versão petit